SAÚDE INDÍGENA

Saúde e bem-estar

SAÚDE INDÍGENA

Saúde Indígena

Saúde Indígena

Pós-Graduação em Saúde Indígena, estudar o processo saúde-doença da população indígena, implementando ações de promoção e manutenção da saúde, políticas públicas voltadas para a saúde indígena e fornecer ao profissional que irá trabalhar na área, o conhecimento acerca de novas culturas e outras concepções de mundo. O estudo deve ser feito dentro de uma perspectiva antropológica no sentido da compreensão e valorização das culturas e sobretudo da indígena.

Assim, o profissional que irá atuar junto à população indígena deverá possuir uma visão diferenciada em relação à sua atuação e postura no momento de atender o indígena pois sua crença em relação ao poder curativo das plantas e do Pajé em momento algum pode ser desconsiderada, ao contrário, o profissional deverá atuar no sentido de valorizar e considerar esse conhecimento em função do objetivo maior que é a melhoria das condições de saúde e qualidade de vida do indígena frente às condições da realidade atual.

Ampliar os estudos sobre a saúde dos povos indígenas através de um curso de especialização (pós-graduação latu sensu) , se justifica pelo fato registrado em um recente documento do Ministério da Saúde, intitulado Política Nacional de Atenção aos Povos Indígenas, que não somente explicita a condição de ausência de dados, como também aponta para a magnitude das desigualdades entre a saúde dos povos indígenas e de outros segmentos da sociedade nacional: “Não se dispõe de dados globais fidedignos sobre a situação de saúde... [dos povos indígenas], mas sim de dados parciais, gerados pela FUNAI, pela FUNASA e diversas organizações não governamentais ou ainda por missões religiosas que, por meio de projetos especiais, têm prestado serviço de atenção à saúde dos povos indígenas.

Embora precários, os dados disponíveis indicam, em diversas situações, taxas de morbidade e mortalidade três a quatro vezes maiores que aquelas encontradas na população brasileira geral. O alto número de óbitos sem registro ou indexados sem causas definidas confirmam a pouca cobertura e baixa capacidade de resolução dos serviços disponíveis” (FUNASA 2002:10). Fica claro assim, a relevância dos estudos nessa área em busca de melhorias na formação dos profissionais que atuam na saúde e sobretudo aos que atuam atendendo os povos indígenas.

Objetivo Geral

Fomentar a disseminação de práticas profissionais que levem ao reconhecimento e enfrentamento do Racismo e a promoção de mudanças na cultura, com vistas à adoção de práticas antirracistas e não discriminatórias.

Objetivos Específicos

a) Incentivar a ampliação de conhecimentos do profissional da saúde para atenção aos principais agravos que acometem aos povos indígenas;

b) Apoiar e incentivar a Educação Permanente das equipes de saúde para a atenção qualificada à saúde dos povos indígenas;

C) Dialogar sobre as Políticas Públicas acerca da Saúde Integral dos Povos Indígenas, com o objetivo de promover a equidade e a integralidade em saúde desses povos e combater a discriminação étnico-racial (que ocorrem ou possa vir a ocorrer) nos serviços e atendimentos oferecidos na rede SUS.

Público-alvo 

Profissionais universitários que trabalham ou pretendem trabalhar direta ou indiretamente com atenção à saúde dos povos indígenas no Brasil.

Matriz Curricular

MÓDULOS DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
Mód. 01 ABORDAGENS PEDAGÓGICAS EM SAÚDE INDÍGENA 80
Mód. 02 ANTROPOLOGIA, INDÍGENAS E A SAÚDE PÚBLICA 80
Mód. 03 BOTÂNICA APLICADA À SAÚDE INDÍGENA 80
Mód. 04 DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR 40
Mód. 05 EPIDEMIOLOGIA APLICADA À SAÚDE INDÍGENA 80
Mód. 06 ESTRUTURA DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL 40
Mód. 07 INTERVENÇÕES CLÍNICAS E ATENDIMENTO AO INDÍGENA 80
Mód. 08 LIBRAS - LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 40
Mód. 09 METODOLOGIA DA PESQUISA 40
Mód. 10 OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE E AS POLÍTICAS INTERNACIONAIS 40
Mód. 11 ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE INDÍGENA - SUS 80
Mód. 12 SAÚDE EDUCAÇÃO E CIDADANIA 40
  Carga Horária Total: 720 horas